administração

Administração de materiais - Noções e Ferramentas


Conceito da Administração de Materiais


Administração de Materiais

Continuando nossa série especial "Conhecendo a Administração", hoje iremos falar sobre a Administração de Recursos Materiais e Logísticos, seus conceitos, um pouco sobre a importância dessa área, sobre o mercado de trabalho, dentre outros aspectos. A administração de materiais é um subsistema do sistema da empresa, seu principal objetivo é determinar o que, quando, quanto e como adquirir ao menor custo - desde o momento de sua concepção até seu consumo final. Esses quatro objetivos regulam e trabalham juntos otimizando, principalmente, a reposição do estoque da organização. Porém, é importante ressaltar que a administração de materiais não visa apenas o controle de estoques.


Na administração de materiais, atingir o equilíbrio ideal entre estoque e consumo é a meta primordial. Por isso, sempre deve existir uma integração das atividades de compras, recepção e estoque. Essa área da administração possui diversas responsabilidades, mas nós podemos destacar as tarefas de compras, armazenagem, conservação, controle e distribuição física dos produtos ou matéria-prima como as mais importantes. Podemos dizer, que essas tarefas possuem a finalidade de assegurar o contínuo abastecimento de materiais necessários para atender a demanda da produção, sendo definidas como um conjunto de atividades, que se destinam a suprir as diversas unidades de uma organização.

  A importância da Administração de Materiais


A importância da administração de materiais
A administração de materiais possui inúmeros conceitos elaborados mundo afora, mas como exemplo, nós optamos por utilizar a definição exposta pela Concil of Logistics Management (Conselho de Administração Logística) que define-a como:

"A administração de materiais é parte do processo da cadeia de suprimento que planeja, implementa e controla, de modo eficiente e eficaz, os fluxos adiante e reverso e a estocagem de bens, serviços e informações, do ponto de origem ao ponto de consumo, a fim de entender as necessidades dos clientes." Ou seja, a administração de materiais é um subprocesso que controla e monitora os diversos recursos existentes dentro de uma empresa.

Os materiais em geral representam a maior parcela de custo de produtos acabados, sendo responsáveis por aproximadamente 52% do custo do produto numa empresa média, e em alguns casos, podem chegar a 85%. O investimento em estoque de materiais é tipicamente 1/3 do ativo de uma empresa. Segundo a Associação Brasileira de Movimentação e Logística - ABML, uma cadeia de suprimentos bem estruturada pode reduzir em até 25% os custos de uma companhia. A administração de materiais e logística possui impacto direto sobre três importantes pontos de um negócio:

> Lucratividade da Empresa: É o resultado positivo, após deduzir do faturamento custos e despesas. O cálculo da lucratividade é obtido através da formula: resultado líquido dividido pelas vendas. Ele indica o percentual de ganho obtidos sobre as vendas que foram realizadas. Basicamente, é o indicador de eficiência operacional sob a forma de um valor percentual.

> Qualidade dos Produtos: O termo qualidade pode ser enxergado por diversas dimensões, isso ocorre por se tratar de um conceito multidimensional, englobando os aspectos de desempenho, características, confiabilidade, conformidade, durabilidade, atendimento, aparência e qualidade percebida. Todos eles envolvendo o produto ou serviço prestado pela empresa.

> Satisfação dos Clientes: Satisfazer a necessidade do consumidor significa descobrir não apenas o que ele quer ou deseja para saciar suas necessidades, mas satisfazer o sentimento de prazer que resulta da comparação do desempenho esperado do produto em relação as expectativas do cliente. Ou seja, toda e qualquer empresa deve sempre buscar atingir o máximo da satisfação dos seus clientes.

A principal questão na administração de materiais é definir a quantidade certa de estoque, alinhando as aquisições dos recursos (matérias primas) de acordo com o fluxo de caixa da companhia. Por isso que a excelência de gestão na compra da matéria prima é o princípio fundamental para se ter uma boa administração de materiais. Para alcançar o seu bom funcionamento, primeiro deve-se selecionar os fornecedores de acordo com as necessidades da empresa (financeiras e materiais), analisando também o custo x benefício da operação. A execução da compra e feita a partir da demanda da empresa, ou de estudos com base na necessidade do estoque da mesma (evitando que esses se acumulem).

Ferramentas da Administração de Materiais


Estratégias da Administração de Materiais

O aumento da demanda no mercado, associado a uma competição acirrada, diminui o tempo que uma organização tem para manter sua capacidade competitiva exigindo que tudo que a empresa faça seja feito melhor, mais rápido e mais barato. Sob estas pressões, fica claro que as companhias que utilizam as melhores ferramentas saem na frente de seus concorrentes e consequentemente possuem melhor desempenho perante as demais. Iniciativas como o gerenciamento de processos e da cadeia de valores demonstram que certas ferramentas, usadas sistematicamente, poderiam conduzir às mudanças para fortalecer o negócio e gerar melhores resultados financeiros. As principais ferramentas utilizadas pela administração de materiais, são:

1 - WMS (Warehouse Management System) - Em português, sistema de automação e gerenciamento de depósitos, armazéns e linhas de produção. O WMS é uma parte importante da cadeia de suprimentos (Supply Chain) e fornece a rotação dirigida de estoques, diretivas inteligentes de picking, consolidação e cross-docking para maximizar o uso dos espaços nos armazéns. Diversos sistemas WMS possuem interface amigável aos sistemas do tipo ERP, permitindo uma forma automática de se receber o inventário, processar pedidos e lidar com devoluções.

2 - TMS (Transportation Management System) - Software para melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Esse sistema permite controlar toda a operação e gestão de transportes de forma integrada. O sistema é desenvolvido em módulos, que vão de acordo com as necessidades dos clientes. Esse sistema controla os processos do transportador, abrangendo as diversas áreas existentes. Tem como finalidade principal identificar e controlar os custos inerentes à cada operação.

3 - ERP (Entreprise Resource Planning) - No Brasil, conhecemos por SIGE - Sistemas integrados de Gestão Empresarial, são sistemas de gestão que integram todos os dados de uma organização em um único sistema ou banco de dados. Basicamente, eles são plataformas desenvolvidas para integrar todos os departamentos existente numa empresa, possibilitando assim, a automação e armazenamento das informações geradas por cada operação do negócio. Sua integração pode ser visto por duas perspectivas, a funcional e a sistêmica.

4 - MRP (Material Requirement Planning) - É o planejamento das necessidades de materiais. Transforma  a previsão da demanda de um determinado produto em uma programação das necessidades dos items para comporem este mesmo produto. O MRP permite a coordenação do fluxo de compra de recursos e materiais, se baseando nas previsões de entrada e de vendas da organização. Sua finalidade principal é a de auxiliar os gestores a determinarem a quantidade certa e o momento ideal para realizar a compra dos materiais que a empresa necessita. É uma ferramenta fundamental para a administração de materiais

Conclusão - Administração de Recursos Materiais


Recapitulando, a administração de materiais pode ser definida como um conjunto de atividades que integram um circuito de reaprovisionamento (compras, recebimento, armazenagem e produção), ou ainda uma gestão total do controle de estoques, garantindo a existência contínua do mesmo. Nos dias atuais, a administração de materiais é conceituada como um sistema integrado no qual diversos outros subsistemas interagem entre si, culminando em dois eventos majoritários, que são: tempo oportuno e quantidade ideal. Esses dois eventos, quando mal planejados, podem acarretar em diversos problemas para a organização, expondo a baixa qualidade na administração dos recursos materiais da mesma.

Dentre os subsistemas mais comuns na administração de materiais, nós temos: o controle de estoque, classificação, aquisição, armazenagem, movimentação, inspeção, padronização e o transporte do material. Todos esses subsistemas, quando integrados, funcionam como engrenagens que impulsionam a administração de materiais e logística, permitindo que a mesma alcance pleno funcionamento. Atingir o equilíbrio ideal entre estoque e consumo é a meta primordial, mas para isso deve existir uma integração das atividades (subsistemas) que citamos logo acima. Por isso, a administração de materiais coordena todas essas atividades, estabelecendo normas, critérios e rotinas operacionais, buscando manter todo o sistema funcionando harmonicamente.

Portanto, um sistema de materiais deve estabelecer uma integração desde a previsão de vendas, até a produção e entrega do produto final. Houve tempo em que se exigia do profissional de materiais e logística formação universitária em administração ou engenharia. Hoje existem cursos de formação específicas nesta área, como cursos técnicos, graduação tecnológica, ou pós-graduações específicas em logística. Apesar da concorrência ser alta, a demanda por profissionais especializados em administração de materiais e logística continua crescendo cada vez mais, e a tendência é de que não pare por aí, pois muitas empresas brasileiras ainda passam por um processo de melhoria em seus sistemas de distribuição/escoamento de produtos e materiais. O salário médio de um analista dessa área é R$ 2.500,00 reais.

Até a próxima semana pessoal!

-----

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS