administração

Cadeia de Suprimentos: Do conceito à gestão

O conceito de Cadeia de Suprimentos


Cadeia de Suprimentos

A cadeia de suprimentos consiste num conceito que abrange todo o processo logístico de um determinado produto ou serviço, desde o processo de fabricação (matéria-prima), até a entrega ao consumidor final. Pode-se entender a cadeia de suprimentos como uma rede interligada de negócios, que envolve fabricantes, distribuidores, varejistas e consumidores. Ela abrange o armazenamento e também toda a movimentação da matéria-prima, desde o seu ponto de origem até o seu ponto de consumo. A cadeia de suprimentos conecta e alinha as atividades de produção, armazenamento e transporte, visando a redução de custos e ciclos, a fim de maximizar o valor percebido pelo cliente final.


A palavra "Logística" tem origem da palavra francesa "Logistique" que significa "a arte de planejar". Seguindo essa linha, a cadeia de suprimentos nada mais é do que uma infra-estrutura logística planejada, que tem como principal finalidade a sincronia entre a oferta e a demanda. Uma cadeia de suprimentos, quando bem gerenciada, representa grande chance de benefícios às empresas envolvidas e também ao clientes. A gestão apropriada da cadeia facilita a otimização do serviço, bem como a melhor qualidade do produto ofertado pela empresa. No geral, se trata de um esforço de integração dos processos envolvidos num negócio, que visa interligar seus diversos participantes e também otimizar seus recursos.

Elementos da Cadeia de Suprimentos


Fluxo da Cadeia de Suprimentos

Como dito acima, a cadeia de suprimentos ou cadeia logística é o principal canal de movimentação de um produto desde o seu processo industrial até o consumidor final. Também é conhecida como uma sucessão de manuseios, que a cada etapa agrega valor e reduz custos. A velocidade em cada etapa da cadeia é a chave para seu sucesso, uma vez que auxilia na redução de estoques, no baixo custo e na satisfação do cliente. A cadeia de suprimentos se inicia nos produtores, que fornecem insumo aos fabricantes, que finalizam o produto e enviam ao distribuidor. Este por sua vez abastece os varejos para que possam vender aos consumidores. Abaixo temos a descrição de cada participante e suas atribuições:

> Produtor: É o primeiro ponto do processo da cadeia de suprimentos. Derivado do francês - fournisseur (leia-se fornecedor), o produtor é aquele que fornece mercadorias e matérias primas para os fabricantes. Ao todo existem três figuras que se enquadram no conceito de fornecedor. São elas: o fornecedor ou produtor real (participante do processo de fabricação), o produtor aparente (quem apenas designa a marca ou logo) e o produtor presumido (aquele que importa o produto e o vende sem a clara identificação).

> Fabricante: mais conhecido como indústria. É a atividade econômica que surgiu na primeira Revolução Industrial, no fim do século XVIII. Ela tem como principal finalidade transformar matéria-prima fornecida pelos produtores em produtos comercializáveis. No geral, as indústrias são divididas em três grupos: as indústrias de base (matéria-prima bruta e processada), as de bens intermediários (máquinas e equipamentos) e por fim as de bens de consumo (bens duráveis, semi-duráveis e não duráveis).

> Distribuidor: a logística de distribuição consiste basicamente na movimentação e manuseio da carga (produto) para os pontos de venda. A distribuição física está ligada à movimentação do produto, enquanto o canal de distribuição está ligado à intermediação do produto. Essa etapa consiste nas operações de transporte e entrega dos produtos, visando suprir a escassez dos pontos de venda (varejos). A distribuição de uma mercadoria geralmente é feita por um transportador, que possui como principal foco o nível de serviço. 

> Varejista: é a venda do produto em pequenas quantidades, em um estabelecimento situado no centro urbano de uma cidade. O varejo é a venda direta ao comprador final, consumidor do produto, sem a existência de um intermediário. Todas as atividades de venda de bens ou serviços diretamente aos consumidores são classificadas como varejo. O varejista oferece conteúdo especializado, agregando ainda mais valor ao produto fabricado pelas indústrias.

> Consumidor: o consumidor ou cliente final é aquela pessoa que tem acesso à várias opções de escolha de produtos. Pode ser considerado consumidor qualquer pessoa que visite ou procure um estabelecimento com algum interesse em adquirir produtos no momento presente ou futuro. Em outras palavras, consumidor é toda e qualquer pessoa que participe do processo produtivo, desde a concepção do produto até o consumo do mesmo.

Objetivos da Cadeia de Suprimentos


Como citado anteriormente, uma boa cadeia de suprimentos auxilia na redução de custos logísticos, bem como melhora a assertividade e a qualidade do atendimento às exigências dos clientes. A cadeia de suprimentos vem se tornando cada vez mais importante dentro do mundo logístico, uma vez que deixa de existir apenas a competição entre empresas, para termos também entre cadeias. Uma gestão eficaz da cadeia pode ajudar a por em prática um processo contínuo e suave, facilitando a produção, a distribuição e o consumo.

Todos sabemos que a logística é a parte da cadeia de suprimentos que planeja, implementa e controla o fluxo dos bens, serviços e informações. Ela realiza toda a movimentação, desde o ponto de origem até o ponto de consumo. Já a cadeia de suprimentos é a integração dos processos desde o usuário (consumidor final) até o fornecedores originais (fabricantes). Sem essa integração não existiria estrutura logística, tampouco cadeia de suprimentos. Pode-se dizer que a cadeia é uma versão abrangente e integrada da administração de materiais.

Um dos objetivos básicos da cadeia de suprimentos é o de maximizar as potenciais sinergias entre as principais partes da cadeia produtiva, visando otimizar o atendimento ao consumidor final e tornando o sistema mais eficiente como um todo. A cadeia de suprimentos busca intensificar os benefícios da integração, fazendo com que as decisões saiam da perspectiva de uma única empresa, e passem a fazer parte da cadeia produtiva. Essa metodologia moderna ajuda a sincronizar as atividades de produção, reduzindo custos, minimizando ciclos e maximizando o valor percebido pelo cliente. 

Conclusão - Cadeia de Suprimentos


De maneira resumida, a cadeia de suprimentos é uma estratégia singular quanto a obtenção de vantagem competitiva ao negócio. É importante lembrar que a comunicação é um fator chave para a manutenção de uma cadeia de suprimentos, uma vez que ela não envolve apenas a movimentação de produtos físicos, mas também de informações essenciais entre as empresas participantes. O fluxo de informação pode seguir por dois caminhos distintos: do fornecedor ao cliente e também do cliente para o fornecedor.


A cadeia de suprimentos existe com a finalidade de integrar de maneira eficaz fornecedores, fabricantes, lojas e consumidores. Tudo isso com o intuito de que a mercadoria seja produzida e distribuída na quantidade ideal, na localização certa e no tempo correto. Juntos, todos os elementos buscam superar as expectativas quanto ao nível de serviço, como também reduzir os custos ao longo do sistema. Por fim, a cadeia de suprimentos pode ser entendida como uma forma de colaboração entre fabricantes, distribuidores e varejistas visando a criação de maior valor nos produtos e serviços fornecidos ao consumidor final.

Até a próxima!

Autor: Filipe Bezerra
Referências Bibliográficas:
MARTINS, Petrônio. Administração da Produção. Saraiva, 2005.
CORREA, Luiz. Administração da Cadeia de Suprimentos e Logística, Atlas. 2012.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+! 

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS