administração

Pesquisa de Clima Organizacional (Guia Geral)


O que é clima organizacional?


Pesquisa de Clima Organizacional

O clima organizacional é considerado o principal indicador do grau de satisfação dos membros de uma empresa, levando em consideração os aspectos relevantes da cultura organizacional ou de sua realidade aparente, como por exemplo, o modelo de gestão, a política de recursos humanos, a comunicação, dentre outros fatores. No geral, o clima organizacional se refere à forma como o ambiente de trabalho é percebido pelos funcionários e integrantes da companhia, envolvendo uma visão mais ampla e flexível de sua influência sobre a motivação e sobre o desempenho das pessoas em suas atividades.


Existindo um clima organizacional agradável, o natural é que a satisfação das necessidades dos colaboradores tanto profissional, como pessoais sejam supridas efetivamente, caso contrário, se o ambiente de trabalho for frio e insatisfatório, é provável que existam frustrações e funcionários desmotivados. Quando o clima organizacional é insatisfatório é fácil perceber conflitos, alta rotatividade, desmotivação, descuido, entre outros problemas relacionados a esse fator corporativo. Na tentativa de medir e otimizar o ambiente foi elaborado a pesquisa de clima organizacional, que falaremos sobre ao longo desse texto.

Pesquisa de clima organizacional


A análise ou pesquisa de clima organizacional foi elaborada e desenvolvida em 1968 por Litwin e Stinger, e tem como objetivo mensurar o nível de motivação dos funcionários, ou seja, a pesquisa verifica, através de uma análise estatística, o estado mental da organização e dos ambientes internos que a mesma possui. De forma simples, a pesquisa avalia o clima interno, realizando correções sobre possíveis problemas que afetam a motivação do funcionário, que por sua vez impactam negativamente no desempenho e na lucratividade da empresa.

A pesquisa de clima organizacional é de suma importância para as empresas, pois procura medir o nível de satisfação dos colaboradores, bem como os pontos positivos e negativos do ambiente corporativo, possibilitando assim as devidas correções. Alguns autores definem sua importância como a atmosfera resultante das percepções que os funcionários possuem sobre os diferentes aspectos que influenciam seu bem-estar e sua satisfação no dia-a-dia.

Os estudos sobre o clima organizacional são essenciais, uma vez que provém um diagnóstico geral para a companhia, indicando as áreas mais deficitárias. O levantamento de dados sobre o clima de uma empresa permite verificar o estado de espírito das pessoas num determinado período, procurando a harmonização da cultura corporativa e suas ações. Ele também promove o crescimento dos colaboradores, integrando as áreas e processos, otimizando a comunicação e reduzindo os ruídos que impedem o bom andamento das atividades.

Principais modelos de pesquisa de clima organizacional


Modelos de pesquisa de Clima Organizacional

> Stinger e Levit: Como pioneiros da pesquisa de clima organizacional, os autores focaram pouco nos aspectos ambientais, direcionando seus esforços para os indicadores relacionados à estrutura da organização, a responsabilidade adquirida e imposta sobre o colaborador e também ao quesito de recompensa (em grande parte incentivos financeiros). Em um nível mais pessoal, a pesquisa trabalhada por Stinger e Levit levantava dados sobre o sentimento, a necessidades de apoio e crises de conflitos dos trabalhadores. 

> Sbragia: Autor com grande apreço pelo lado "humano" da pesquisa, tendo como base indicadores como o estado de tensão do funcionário, a consideração humana, o prestígio obtido, o nível de cooperação existente no ambiente, a atitude do colaborador frente a conflitos, o sentimento de identidade para com a organização, a tolerância exercida, a justiça e as condições de progresso de carreira. Curiosamente, a forma de controle e o apoio logístico também eram questionamentos de sua pesquisa.

> Colossi: Esse autor considerava aspectos mais extrínsecos, trabalhando os indicadores da filosofia geral da empresa, as condições físicas do ambiente de trabalho, o sistema de avaliação e controle de resultados, qualidade dos treinamentos, o desenvolvimento profissional e o progresso de carreira, o comportamento das chefias, a satisfação pessoal, como também o sistema de assistência social, benefícios e lazer proporcionado. Outro ponto levantado era sobre o relacionamento sindical.

> Luz: Trata-se do conceito mais atual. O autor considera duas formas distintas de avaliação. A primeira era a pesquisa setorial, que trata como função do gestor conhecer o ambiente, ter um bom grau de confiança, harmonia e uma boa comunicação individual (política do feedback) com cada membro, a fim de mantê-lo motivado e satisfeito. Na segunda, nós temos a avaliação corporativa, onde a responsabilidade fica a cargo dos recursos humanos ouvindo coletivamente os funcionários por meio de uma consultoria externa.

Pontos relevantes da pesquisa de clima


> Premissas específicas: Ao realizar a pesquisa de clima organizacional, é de suma importância levar em consideração alguns pontos, tais como: o momento vivido pela empresa, se existe apoio da direção para com a pesquisa, o nível de especificidade (o instrumento deve contemplar as principais características da empresa), a experiência dos aplicadores, a participação e comunicação dos colaboradores (que deve ser integral e ter uma boa clareza acerca dos objetivos da pesquisa) e por fim o sigilo, visto que os funcionários devem ter a certeza de que não serão identificados.

> Variáveis na escolha do método: Para escolha do método a ser utilizado na pesquisa de clima organizacional é importante considerar dois pontos distintos. Primeiro, o tratamento diferenciado para a direção, gerência e lideranças, as quais são responsáveis pela interfase entre os objetivos corporativos e os funcionários (será necessário um instrumento específico para esse segmento). Segundo ponto seria a utilização de uma equipe externa ao realizar a pesquisa, a qual proporcionará maior confiança, veracidade e neutralidade nas análises e resultados, trazendo maior conforto aos funcionários.

> Escolha do instrumento: Dentre os instrumentos que podem ser utilizados para realizar a pesquisa de clima organizacional nós temos: o questionário (análises claras, tópicos relevantes, fácil utilização, aplicação em massa, anonimato), temos entrevistas (maior aproximação, necessidade de pessoas qualificadas, respostas verbais e não verbais, maior tempo para finalizar), e por fim temos o painel de debates, que seguiria uma estrutura de entrevistas com grupos de cinco à dez pessoas. Um ponto importante é que, independente do instrumento utilizado, a pesquisa deve alcançar 100% das pessoas na organização.

Conclusão - Pesquisa de clima organizacional


A pesquisa de clima organizacional é uma metodologia indispensável para as empresas, pois atua como um processo de avaliação da satisfação e do bem estar dos funcionários. A maioria dos autores recomendam uma periodicidade de no máximo dois anos para a realização da pesquisa. O importante é focar no levantamento de dados relevantes e relacionados ao trabalho, ao desempenho e sentimento do profissional para com a empresa em si. Apesar de levantar questões consideradas "sensíveis", uma pesquisa bem elaborada é fundamental para a manutenção do bom clima e crescimento da organização.


Para finalizar, outro ponto que vale ser citado seria as onze etapas definidas por Luz, para montagem e aplicação de uma pesquisa de clima organizacional. O autor lista as seguintes etapas como cruciais para uma boa pesquisa: aprovação da direção; planejamento; definição das variáveis (indicadores); montagem e validação dos cadernos (material); parametrização das respostas; divulgação da pesquisa (intranet, e-mail corporativo, etc.); aplicação e coleta; tabulação (por setor, faixa etária, hierarquia, etc.); emissão dos relatórios; divulgação dos resultados e por fim a elaboração do plano de ação.

Dessa forma, podemos perceber que o maior desafio desse tipo de análise é a capacidade de transformar dados totalmente qualitativos e em grande parte subjetivos em números quantitativos para que se possa nortear a tomada de decisão em setores específicos, que possuam ou apresentem algum tipo de deficiência em relação ao ambiente e as relações internas. Vale ressaltar ainda que as melhorias em um ambiente organizacional devem ser contínuas e expressivas. Saiba que qualquer melhoria por menor que seja será muito significativa para os colaboradores e integrantes da empresa.

-----

Estrutura Clássica de uma Pesquisa

* Instruções de preenchimento
* Identificação da unidade do respondente
* Questionário
* Sugestões para tornar a empresa um lugar melhor pra se trabalhar
* Folha de resposta

Na parte inicial do caderno o respondente vai encontrar as seguintes instruções: 

- Objetivo da pesquisa
- Explicações sobre a codificação das seções
- Sinceridade nas respostas
- Participação espontânea
- Não identificação do respondente
- Exemplo de preenchimento de uma questão
- Instruções sobre preenchimento da folha de respostas
- Devolução do questionário e folha de respostas na urna 

-----

Autor: Filipe Bezerra
Referências Bibliográficas:
LUZ, Ricardo. Gestão do Clima Organizacional. Qualitymark, 2003;
CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro. Campus, 1999.
BERGAMINI, Cecília. Motivação nas Organizações. Ed. São Paulo. Atlas, 2014;
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. Elsevier, 2004.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS