administração

Clima Organizacional - Conceito e Dimensões


O Conceito de Clima Organizacional


Clima Organizacional

Há diversos anos se fala em motivação, satisfação, necessidades e também em clima organizacional. Ao longo do tempo foi-se desenvolvendo um grande interesse acerca da motivação e do ambiente de trabalho e a relação de ambos com o desempenho dos colaboradores. A etimologia do termo "clima organizacional" advém do grego klima que significa tendência ou inclinação, o qual só teve seu campo de estudo aprofundado a partir da revolução industrial e do avanço da teoria comportamental, época em que as pessoas já davam indícios da necessidade de serem motivadas e reconhecidas.


Diversos autores consideram o clima organizacional como uma qualidade ou propriedade do ambiente corporativo, sendo ainda relacionado à cultura organizacional e a motivação dos funcionários. O clima organizacional ajuda a demonstrar até que ponto as necessidades das pessoas estão sendo atendidas, significando também um conjunto de valores e atitudes que afetam a maneira pela qual as pessoas se relacionam. O clima organizacional reflete o estado de ânimo ou o grau de satisfação dos colaboradores de uma empresa, constituindo a atmosfera psicológica e atuando como o ambiente humano dentro da organização.

A importância do Clima Organizacional nas empresas


Muitos duvidam da importância do clima organizacional para uma empresa, desacreditando de sua veracidade ou eficiência motivacional. Porém, quanto mais aprofundamos neste campo de estudo, mais constatamos sua importância para o mundo corporativo. Nos dias atuais, por exemplo, as companhias que transmitem um clima organizacional favorável, possuem mais chances de seduzir grandes profissionais e futuros talentos, uma vez que eles verão um ambiente propício ao reconhecimento e crescimento profissional. Lembre-se, saber atrair e reter são peças-chave para o sucesso de uma empresa.

Por outro lado, o clima organizacional também pode ser negativo, frio, sendo mais conhecido como clima "prejudicado", o qual deixa bastante evidente tensões, conflitos, e ruídos de comunicação entre os funcionários. Nesse tipo de clima é comum encontrarmos problemas pessoais e rivalidades entre os colaboradores da empresa, o que piora drasticamente a eficiência e produtividade dos mesmos, tornando o ambiente adverso, frio e desagradável de se trabalhar. Um dos aspectos mais comuns que demonstra um clima negativo numa empresa é a alta rotatividade (turnover) dos colaboradores.

Com isso, fica claro que a empresa deve sempre buscar ter um bom clima organizacional, visto que o mesmo proporciona influência positiva e um maior equilíbrio sobre as atitudes e atividades dos funcionários. Ele também promove o desenvolvimento profissional, facilita a integração das áreas da companhia e otimiza a comunicação, reduzindo os ruídos que impedem o bom andamento das atividades. Diversos autores consideram o bom clima organizacional indispensável para as empresas, já que se trata de um processo de avaliação do bem-estar e da satisfação da peça mais importante do negócio - o capital humano.

As dimensões do Clima Organizacional


Dimensões do Clima Organizacional

> Resistência à mudança: A dimensão de resistência à mudanças está relacionada com possíveis alterações de rotina, as quais envolvem e necessitam da participação do funcionário durante sua implantação. A resistência é algo natural do ser humano, uma vez que se sinta ameaçado por ela. No geral, se agrupa em três classes: a cultura organizacional, as percepções individuais e os interesses pessoais. Apesar de aparentar ser negativa, a resistência também pode ser benéfica para a empresa, caso ela siga contra imposições unilaterais, transmitindo críticas construtivas e desenvolvendo a criatividade do ambiente.

> Estresse: Essa dimensão envolve o relacionamento com a equipe e com as atividades a serem exercidas. Pode-se definir o estresse como um conjunto de reações físicas e emocionais que ocorrem quando as exigências do trabalho não se nivelam com as capacidades do colaborador, afetando seu desempenho como um todo. Ele pode ser definido como uma resposta ocasionada por estímulos externos (agentes estressores) e como resultado da ansiedade ou depressão, devido à mudança na intensidade do trabalho, estilo de vida, ou até exposição à um determinado ambiente. Pessoas que sofrem de estresse geralmente não são produtivas e se encontram irritadas e deprimidas.

> Liderança: As habilidades de liderança constituem um conjunto de características inerentes ao colaborador. Atualmente, a maioria dos autores consideram a existência de diversos tipos de liderança, mas o conceito comum indica que a esta pode surgir de forma natural, refletindo um líder que dirige ou aglutina um grupo e que possua a função de unir os elementos em prol de um objetivo comum. Os bons líderes criam visões, mobilizam o compromisso, reconhecem as necessidades e engajam pelo exemplo. De uma maneira simples, liderança é o processo de conduzir ações, dirigindo e influenciando o comportamento de outras pessoas.

> Motivação: Como última dimensão, nós temos o ramo da motivação no clima organizacional. A motivação no trabalho pode ser entendida como uma energia, tensão, ou ainda como um impulso interno dos indivíduos. Para muitos autores, a motivação é a disposição para exercer um nível elevado e permanente de esforço em favor das metas da empresa, visando ainda a satisfação de alguma necessidade individual do colaborador. A motivação se tornou um fator muito importante para as organizações, visto a importância que o estudo de alguns autores tiveram ao longo dos anos, tais como Maslow, Herzberg e McGregor. 

Indicadores do Clima Organizacional


O clima organizacional é um fator de suma importância para toda e qualquer organização. Ele reflete, desde as raízes, o desempenho de uma empresa, visto que em níveis elevados consegue gerar um crescimento considerável nas contribuições individuais, beneficiando simultaneamente a empresa e o colaborador. De forma clara, pode-se dizer que o clima é a qualidade do ambiente organizacional, sendo percebido e experimentado pelos membros da organização, os quais sofrem suas consequências que podem ser positivas ou negativas.

> Efeitos positivos: Num primeiro cenário, se nós tivermos uma boa gestão de clima organizacional, é comum existir um aumento da produtividade dos funcionários, que acabam trazendo melhores resultados e crescimento dos indicadores organizacionais. Também é notável um aumento na motivação dos colaboradores e de sua assiduidade, o que os torna mais engajados e dispostos, concebendo no sentimento de dono para com o negócio. Por fim, um bom clima organizacional facilita o relacionamento e o pensamento criativo, melhorando a inovação e o bem estar do ambiente em geral.

> Efeitos negativos: Por outro lado, se a gestão do clima corporativo for deficiente, é comum enxergarmos um alto turnover (rotatividade), além da alta taxa de absenteísmo (faltas e atrasos), greves e conflitos entre os colaboradores. Queixas constantes, desperdícios e descuidos com os materiais da empresa também são comuns. Programas e projetos mal sucedidos também são resultados de um clima ruim e mal gerenciado. Esses são alguns indicadores negativos que as empresas devem ficar atentas e alertas. Ao primeiro sinal resoluções imediatas são necessárias para neutralizar o prejuízo.

Conclusão - Clima Organizacional


Em resumo, a gestão do clima organizacional é uma maneira da empresa analisar seu ambiente interno e externo, diagnosticando e tratando os focos dos principais problemas, a fim de obter um ambiente favorável e propício para o bom desempenho das atividades. Como fora exposto ao longo do texto, o clima organizacional é um fator essencial para o mundo corporativo, uma vez que ele reflete o modo como as pessoas interagem entre si, com os clientes e fornecedores. O clima pode ser agradável, receptivo, caloroso, envolvente ou desagradável, agressivo e frio, dependendo da qualidade com que é gerenciado.


Portanto, o clima organizacional é a percepção que os colaboradores possuem sobre o seu ambiente de trabalho, podendo ser visto de diversas formas e maneiras. Ele é um fator capaz de influenciar em diversos aspectos humanos e motivacionais do funcionário, sendo capaz também de analisar a satisfação e frustração dos mesmos. Numa visão simples, o clima organizacional nada mais é do que o indicador de satisfação (ou insatisfação) experimentado pelos colaboradores. O clima corporativo, assim como o meteorológico, não é estático, é por isso é considerado uma vantagem competitiva para a maioria das empresas.

Uma organização competitiva se caracteriza pela sua capacidade de atrair e reter os melhores talentos, mantendo-os satisfeitos e felizes ao longo do tempo. No geral, as organizações dependem das pessoas para serem capazes de atingir o melhor planejamento e também para que operem da maneira mais adequada. As pessoas requerem atenção e acompanhamento, bem como um ambiente favorável para seu desempenho. É justamente neste ponto que percebemos a importância do clima organizacional como o principal motor da motivação e do bem estar dos colaboradores. Lembre-se, pessoas motivadas e engajadas são o diferencial.

Até a próxima pessoal!

Autor: Filipe Bezerra
Referências Bibliográficas:
LUZ, Ricardo. Gestão do Clima Organizacional. Qualitymark, 2003;
CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro. Campus, 1999.
BERGAMINI, Cecília. Motivação nas Organizações. Ed. São Paulo. Atlas, 2014;
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. Elsevier, 2004.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS