administração

Maslow - A Hierarquia das Necessidades


Maslow, a hierarquia das necessidades e a motivação humana.


Maslow e a pirâmide das necessidades

Abraham Maslow foi um psicólogo americano muito famoso entre a década de 40 e 50, em grande parte devido a sua pesquisa sobre a hierarquia das necessidades humanas e seus estudos sobre a motivação. Ele também foi um adepto da psicologia humanista, sendo considerado um dos pilares que ajudaram a fundamentar esse estudo. Segundo a visão humanista, as pessoas são basicamente iguais, sobretudo no que tange seus direitos e oportunidades, por outro lado, no ponto de vista comportamental, as pessoas tendem a ser únicas, com particularidades diferentes umas das outras, inclusive para determinadas situações e momentos.

O estudo da motivação, ou os fatores que movimentam as pessoas, é considerado um dos principais temas da teoria comportamental. A importância ao redor deste estudo ocorre pela necessidade das organizações e da administração de compreender quais são os fatores que motivam e movimentam as pessoas que dela fazem parte. A teoria das necessidades de Maslow é considerada uma das mais importantes explicações sobre a motivação humana nesse aspecto. De acordo com ela, o autor afirma que quanto mais forte a necessidade de uma pessoa, mas intensa será sua motivação, porém, uma vez satisfeita tal necessidade, extingue-se também o motivo que movimenta o comportamento humano, cessando assim a sua motivação.

A hierarquia das necessidades de Maslow


Hierarquia das necessidades - Maslow
Maslow desenvolveu a ideia de que grande parte do comportamento humano pode ser explicado conforme suas necessidades e desejos. Quando uma necessidade qualquer vem a tona, ela é considerada um estímulo à ação, impulsionando as atividades do indivíduo. A partir dessa afirmação, a necessidade em si passa a ser o ponto de partida para o indivíduo, moldando seu comportamento. Podemos entender que todo ser humano sempre irá buscar melhorias para sua vida, e com isso eles seguirão um ciclo contínuo de necessidades e satisfações. Logo, Maslow considerava as necessidades como fontes de motivação humana.

Como fora dito antes, a explicação da hierarquia de necessidades de Maslow, é considerada por diversos autores uma das teorias mais importantes acerca da motivação humana. Ao estabelecer as necessidades como fatores determinantes para o comportamento humano, Maslow conseguiu identificar que as necessidades se dispõem numa hierarquia mais complexa do que a simples divisão em dois grandes grupos. Segundo o autor, as necessidades humanas se dividem em cinco grupos no total, que se estabelecem numa pirâmide de hierarquias (imagem à esquerda).

De acordo com a teoria de Maslow, as necessidades primárias (básicas) são as primeiras a se manifestarem, sendo assim as pessoas procurem satisfazê-las antes de se preocuparem com as de níveis mais altos. É importante saber também, que uma necessidade de categoria qualquer precisa ser atendida antes que a necessidade da categoria seguinte se manifeste, ou seja, uma vez atendida, toda necessidade perde seu impulso motivador, fazendo com que o indivíduo passe a ser motivado pela necessidade seguinte. Sabe-se que existem técnicas de administração que conseguem satisfazer as necessidades fisiológicas, de segurança e sociais do ser humano, melhorando os níveis motivacionais no ambiente de trabalho. Diversos setores de recursos humanos baseiam suas atividades na teoria de Maslow, trabalhando para melhorar a motivação dos seus colaboradores de forma sustentada.

A visão de Maslow a respeito da motivação teve um efeito bastante positivo sobre as teorias motivacionais da administração. De acordo com ele, as pessoas estão num processo de desenvolvimento contínuo, pois tendem a evoluir ao longo das necessidades, procurando satisfazer uma após a outra seguidamente, de forma constante em busca da autorrealização. Maslow também identificou que algumas necessidades humanas se dispõem acima de outras, numa certa escala de predominância. Segundo ele, uma necessidade ou um grupo de necessidades podem ser predominantes em relação aos motivos de uma pessoa, essa superioridade vai depender principalmente de fatores como a personalidade, a idade e o meio social, por exemplo.

Classificação da hierarquia das necessidades


A hierarquia das necessidades de Maslow é explicada em cinco patamares, ou cinco níveis hierárquicos. Todas as necessidades estão dispostas em ordem classificatória, desde as consideradas primárias e imaturas, até as mais civilizadas e maduras. Devido ao seu conceito simples e de fácil entendimento ela tornou-se um importante modelo explicativo da psicologia organizacional, sendo bastante utilizada pelos setores de recursos humanos. Com o passar do tempo a pirâmide das necessidades de Maslow passou a ser usada também na administração de marketing, publicidade, comunicação e outras áreas, difundindo-se cada vez mais. Segue abaixo a classificação das necessidades humanas proposta por Abraham Maslow:

1 - Necessidades fisiológicas ou básicas: Nesse patamar podemos citar as necessidades mais básicas do ser humano (que nascem com o indivíduo), tais como a fome, sede, sono, a excreção e o abrigo, por exemplo. Essas necessidades segundo o autor, estimulam os comportamentos caracterizados pelo verbo "ter". Elas relacionam-se com o ser humano a partir do princípio de que somos seres biológicos e que precisamos desempenhar determinadas atividade para nos manter vivos.

2 - Necessidades de segurança: Esse ponto exprime a simples necessidade das pessoas de se sentirem seguras, seja num abrigo, emprego, ou algo do gênero. Estão vinculadas às necessidades de ordem, conservação e estabilidade. Fazendo uma analogia ao ambiente de trabalho, elas seriam basicamente a estabilidade no emprego, as condições seguras, ou ainda uma boa remuneração.

3 - Necessidades sociais: Ocorrem depois da satisfação das necessidades fisiológicas e de segurança. Elas são as necessidade de afeto, amor, sentimento. Podem ser categorizadas por uma simples participação num grupo, ou clube, por exemplo. Todo ser humano precisa manter relações harmoniosas com os outros a fim de se sentirem parte de um todo. Esta poderia ser também considerada uma necessidade de aceitação.

4 - Necessidades de estima: Essa necessidade se diferencia um pouco das demais pelo fato de possuir duas sub-vertentes. Por um lado nós temos a estima do reconhecimento das nossas próprias capacidades, enquanto por outro lado também temos a estima do reconhecimento das outras pessoas em relação à nossa capacidade. Essa necessidade ocorre principalmente após a satisfação das necessidades sociais.

5 - Necessidades de autorrealização: Trata-se do último patamar da pirâmide de Maslow. Segundo o autor, para que as pessoas tenham essa motivação é necessário que todos os outros níveis estejam satisfeitos. A autorrealização é a necessidade em que o indivíduo procura se tornar aquilo que deseja ser, ou alcançar um determinado objetivo, explorando suas possibilidades. É nesse último escalão da pirâmide de Maslow, que se trata de uma necessidade intrínseca, que nunca é saciada (quanto mais a saciamos mais essa necessidade, mais ela aumenta). Todos os outros níveis são considerados necessidades extrínsecas.

Apesar da teoria de Maslow representar uma grande melhoria nas teorias motivacionais, ela também possui suas limitações. Uma delas é a afirmação de que uma pessoa consegue se sentir auto-realizada sem a necessidade de uma total satisfação fisiológica. De acordo com a pirâmide de Maslow, para se chegar ao topo (satisfação plena) é necessário passar pelos outros níveis hierárquicos, porém, alguns autores afirmam que existem indivíduos que chegam na autorrealização sem passar por outros níveis da pirâmide. Sendo assim, embora a teoria de Maslow nos mostre que as necessidades são fatores de motivação, devemos atentar que talvez nem sempre as necessidades seguirão uma mesma hierarquia, ritmo ou classificação, uma vez que o indivíduo pode ser motivado pelas necessidades que se apresentarem mais importante para ele num certo momento.

Conclusão - Maslow e a hierarquia das necessidades


Ao longo do texto conseguimos observar que Abraham Maslow foi um dos principais nomes sobre o estudo das teorias da motivação. O autor foi reconhecido por citar fatores determinantes que motivam o homem durante seu ciclo de vida, classificando as necessidades em uma escala ascendente e indicando a ordem pela qual deveriam ser satisfeitas. Muitos afirmam que ele foi o autor mais completo acerca do estudo da motivação, principalmente, após a publicação do seu livro, Theory of Motivation (1943), onde propôs uma teoria clara, coerente e funcional sobre o assunto.

A teoria de Maslow sobre o comportamento motivado, foi baseada em suas experiências ao longo dos anos das práticas clínicas, perícia que o ajudou a estruturar um modelo flexível, uma vez que o autor reconhece as variações individuais do ser humano, tanto em grau de intensidade quanto em comportamento. A teoria de Maslow ainda nos permite fazer uma pequena analogia com o mundo dos negócios, no qual teríamos como exemplo um cliente realizando a compra de um produto, motivado pela tensão gerada a partir da necessidade que o mesmo possui. Somente após a compra desse produto é que a tensão do cliente poderá ser aliviada, saciando assim a necessidade do mesmo.

Portanto, percebemos que para o autor, as necessidades não satisfeitas são a principal fonte de motivação, ou seja, se uma necessidade for satisfeita ela não irá mais impulsionar ou modificar o comportamento humano sob nenhum aspecto. Entretanto, se ocorrer de tal necessidade não ser satisfeita ela irá influenciar o comportamento humano, dirigindo-o para o seu objetivo final, pois de acordo com o próprio Maslow, "...à medida que os aspectos básicos que formam a qualidade de vida são preenchidos, as pessoas podem deslocar seus desejos para aspirações cada vez maiores". Por fim, é importante ressaltarmos também que uma necessidade não satisfeita ainda afeta negativamente o comportamento humano, já que pode atuar como um fator desmotivador para o mesmo. Bom, é isso ai pessoal.

Até a próxima!

Referências Bibliográficas: 
MAXIMIANO, Amaru. Teoria Geral da Administração. Atlas, 2012.
HUITT, William G. Maslow’s Hierarchy of Needs. Valdosta, GA, 2004.
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. Elsevier, 2004.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS