administração

Quais são as 3 habilidades do administrador?

O profissional administrador de empresas


Habilidades do administrador

Nos dias atuais a administração revela-se como uma ciência humana repleta de complexidade e desafios. Os profissionais formados em administração podem atuar nos mais variados segmentos do mercado, bem como em diversos níveis dentro de uma organização – tudo isso devido a ótima amplitude proporcionada pelo curso. Em função das características que cada organização possui, o administrador define estratégias, resolve problemas, efetua diagnósticos e também gera inovação e competitividade para a empresa.


Toda empresa quando pretende incluir um novo executivo, ou até mesmo repor uma vaga importante para a organização, submetem os candidatos a uma infinidade de testes, ao mesmo tempo em que investigam as qualidades e competências do futuro colaborador. Além dos conhecimentos técnicos e habilidades, também são avaliados outros aspectos, como a atitudes, as características de personalidade, o passado, formação, histórico em outras empresas, etc. A finalidade é verificar se suas qualidades se conciliam com a cultura organizacional, com seu futuro ambiente e também com as pessoas com quem vai trabalhar.

As habilidades essenciais do administrador


Habilidades do administrador

Segundo Katz, o sucesso do administrador moderno depende mais do que ele consegue fazer, do que daquilo que ele é. Seu desempenho será resultado das habilidades que possui, uma vez que uma habilidade é a capacidade de transformar conhecimento em ação e que resulta em um desempenho desejado. Para ele existem três tipos essenciais para o bom desempenho do administrador. São elas: as habilidades técnicas, humanas e conceituais.

1. Habilidades Técnicas: são as habilidades que envolvem o uso de conhecimento especializado, ou ainda pode ser considerado como a facilidade do administrador de executar técnicas relacionadas ao trabalho. Como exemplo, temos habilidades específicas em gestão de projetos, recursos, finanças, produção, logística, entre outros. É a habilidade que está relacionada ao fazer.

2. Habilidades Humanas: se categorizam como habilidades inerentes ao administrador. Estão relacionadas ao trabalho com pessoas e se referem à facilidade de utilizar o relacionamento interpessoal, ou trabalho em equipe. Essa habilidade envolve a capacidade de se comunicar, motivar, coordenar, liderar e resolver conflitos pessoais ou em grupos. É a habilidade relacionada à interação.

3. Habilidades Conceituais: são as habilidades que envolvem a visão da unidade organização, ou da empresa como um todo. Pode ser considerado como a facilidade em trabalhar com conceitos, teorias e ideias. Um administrador com habilidade conceitual está apto para compreender as várias funções da organização, otimizá-las e auxiliar no relacionamento da companhia com seu ambiente. É a habilidade que está relacionada ao pensar, ao raciocínio.

As competências duráveis de um bom administrador


Competências do administrador

Todos sabem que atualmente a concorrência no mercado está bastante acirrada. Por isso a combinação das habilidades citadas acima é de suma importância para o administrador, uma vez que auxilia na estabilidade do cargo e proporciona maior crescimento dentro da organização. O profissional precisa entender que seu capital intelectual e interpessoal são suas maiores riquezas. Para Chiavenato, o administrador precisa ir além das habilidades técnicas, humanas e conceituais, sendo necessário desenvolver também três competências que ele nomeia de duráveis. São elas: o conhecimento, a perspectiva e a atitude.

1. Conhecimento: é a competência que reflete todo o acervo de informações, experiências, conceitos, especialidades e ideias que o administrador possui. Como o conhecimento é mutável, o profissional de administração de empresas precisa atualizar-se constantemente, renovando suas capacidades de maneira contínua – como se funcionasse feito um Ciclo PDCA pessoal (que nunca para de girar). Isso significa aprender, se reciclar, relacionar-se continuamente, a fim de não se tornar obsoleto e desnecessário para a empresa e seu negócio.

2. Perspectiva: pode ser considerada como a capacidade de se colocar o conhecimento em ação, ou seja, saber transformar a teoria em prática. É importante que o administrador saiba que não é o suficiente apenas ter o conhecimento, saber a teoria, mas sim ter a capacidade e o know-how de como colocá-lo em prática, ou aplicá-lo nas mais diversas situações. A perspectiva representa a competência de saber diagnosticar situações e perceber oportunidades que nem sempre são identificadas pelas pessoas comuns. É a perspectiva que dá independência e autonomia ao administrador na execução de suas atividades.

3. Atitude: essa é uma característica um pouco especial. Ela significa o comportamento pessoal do administrador frente às situações do dia a dia. A atitude representa o estilo pessoal do funcionário de fazer as coisas, de lidar com um problema, sua maneira de liderar, de motivar, de se comunicar, etc. Essa competência envolve o impulso e o espírito de inovar, empreender, ser inconformista e não ficar parado na zona de conforto. Esta é a competência durável que transforma o administrador é um agente de mudança dentro da organização.

Conclusão – Quais são as 3 Habilidades do administrador


Mas afinal, como saber qual das habilidades ou competências é a mais importante? Sem dúvida, o ideal seria a junção de todas, o que proporcionaria para a organização o tão sonhado “profissional perfeito”. Mas todos sabemos, que por mais que tentemos otimizar nossas características, sempre irão existir lacunas e alguns aspectos, por exemplo, existem administradores com ótima capacidade técnica, mas que pecam em quesitos interpessoais, e vice-versa. Porém, no quesito competência, para o autor responsável por elencá-las, a mais importante é a atitude. Para Chiavenato, o administrador precisar ser o agente da mudança, onde seu principal produto é a inovação.

Na verdade, administrar é muito mais do que uma mera função corporativa, de cursos e atividades. Quando as situações difíceis e problemas surgem no ambiente de negócios, trata-se não apenas de saber manter a calma e possuir resiliência, mas de ter a capacidade para inovar e renovar continuamente as soluções aplicadas pela empresa. O papel do administrador em época de mudanças e instabilidade deve e precisa ser o de agente inovador. Na administração, o profissional precisa ter as qualidades condizentes com a empresa, que irão auxiliar a mesma na obtenção de seus objetivos e ampliação na participação de mercado.

Bom, é isso aí pessoal! Até a próxima.

Autor: Filipe Bezerra
Referências Bibliográficas:
MAXIMIANO, Amaru. Teoria Geral da Administração. Atlas, 2012
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. Elsevier, 2004.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS