administração

Gestão do Conhecimento - Conceito e Objetivo


Conceito da Gestão do Conhecimento


Gestão do conhecimento

A gestão do conhecimento, do inglês KM (Knowledge Management), é uma disciplina que vem trazendo cada vez mais atenção nas últimas décadas. Trata-se de uma área de atuação transversal que possui diversas áreas correlacionadas, principalmente, a gestão estratégica, teoria das organizações, sistemas de informação. A gestão do conhecimento promove, com visão integrada, o gerenciamento e compartilhamento de todo o ativo possuído pela empresa. Esta informação pode estar em um banco de dados, em um procedimento ou documento, bem como nos colaboradores com suas experiências e habilidades.


O conceito de gestão do conhecimento surgiu nas organizações no início da década de 90, e segundo Karl Sveiby, a gestão do conhecimento não é apenas um modo de eficiência operacional, mas sim parte da estratégia empresarial. Esse ideia parte da premissa de que todo o conhecimento existente  na organização pertencem unicamente à mesma. Em contrapartida, todos os colaboradores podem usufruir desse conhecimento, o que pode ser de grande valia para, ao mesmo tempo em que contribui significativamente para a geração de riquezas, lucros e valor para a empresa e para seus colaboradores.

Elementos da Gestão do conhecimento


Áreas da Gestão do Conhecimento

Para melhor compreensão da gestão do conhecimento, primeiramente, deve-se entender os conceitos de dado, informação e conhecimento:

> Dado: Para uma organização, um dado é basicamente o registro estruturado de transações, atividades e operações realizadas pela mesma. Genericamente, pode ser definido como um conjunto de fatos distintos e objetivos, relativos a eventos já ocorridos. (Davenport e Prusak). Trata-se da informação bruta, ou seja, da descrição exata de algo ou de algum evento que tenha ocorrido. Os dados em si não possuem relevância, propósito ou significado, contudo são importantes porque compõem a matéria-prima para criação das informações.

> Informação: É uma mensagem com dados que fazem a diferença, podendo ser audível ou visível, e onde existe um emitente e um receptor. É o insumo mais importante na produção humana dentro da organização. Em suma, a informação são dados interpretados, dotados de relevância e algum propósito (Drucker). Pode-se dizer que é um fluxo de mensagens que são capazes de gerar conhecimento. É um meio ou material necessário para extrair e construir conhecimento, acrescentando-lhe algo ou reestruturando-o.

> Conhecimento: Deriva da informação e assim como esta, dos dados. O conhecimento não é puro, nem simples, entretanto pode ser considerado uma mistura de elementos formalmente estruturados. Segundo Davenport e Prusak, o conhecimento pode ser comparado a um ser vivo, que cresce e se modifica à medida que interage com o meio ambiente. Os valores e as crenças integram o conhecimento, pois determinam, em grande parte, o que o conhecedor vê, absorve, conclui e realiza, a partir de suas observações.

Com o que foi exposto acima, podemos entender que a gestão do conhecimento consiste em organizar e sistematizar, em todos os pontos possíveis, os dados, a informação e o conhecimento da organização. De forma simples, trata-se de uma gestão que gira em torno da capacidade de captar, gerar, traduzir, modelar, transformar, armazenar, disseminar e gerenciar as informações (interna ou externa). Essa informação deve ser transformada em conhecimento e distribuída para os colaboradores da organização. O conhecimento aplicado, passa a ser um ativo da empresa e não mais um suporte à tomada de decisão.

Objetivos da Gestão do Conhecimento


Gestão do conhecimentoA gestão do conhecimento é reconhecido como um recurso estratégico inserido nas empresas e no cotidiano das pessoas. No geral, consiste na modelagem do processo por meio de conhecimentos gerados, ao mesmo tempo em que estrutura as atividades como parte de um gerenciamento corporativo. Ela visa tornar acessível grandes quantidades de informação organizacional, dando vida aos dados soltos e transformando-os em informação essencial ao desenvolvimento da empresa.

A gestão do conhecimento ainda permite o mapeamento dos ativos intelectuais, possuindo também o intuito de apoiar a geração de novos conhecimentos e o estabelecimento de estratégias competitivas para a organização, aumentando sua competitividade, seja através da valorização de seus bens intangíveis ou do desenvolvimento lógico dos dados de forma a torná-los compreensíveis e de fácil aplicação para todos. Com esses objetivos, a gestão do conhecimento nas organizações amplia a estratégia competitiva e concorrencial da empresa, reduzindo seus custos com P&D (Planejamento e Desenvolvimento), gerando novos modelos de negócios e melhorando o aproveitamento do seu capital intelectual.

Substancialmente, a gestão do conhecimento acaba favorecendo a organização por meio do seu próprio desempenho, preocupando-se com as condições organizacionais e com o compartilhamento de informações relevantes que geram impactos positivos para a empresa. O capital humano, torna-se fonte geradora de receita, a informação se transforma em ferramenta para a comunicação e o relacionamento se torna algo interativo e decorrente das redes pessoais. A gestão do conhecimento amplia a capacidade da companhia, refletindo sobre o desempenho atual e os fatores que o geram. Pensando, planejando e implementando as ações para se mover da situação atual para a desejada.

Conclusão - Gestão do Conhecimento


O contexto central da gestão do conhecimento nas organizações é o de aproveitar os recursos que já existem na empresa para que as pessoas procurem, encontrem e empreguem as melhores práticas, ao invés de tentar criar algo que já havia sido criado. De maneira resumida, se trata de uma gestão que tem como principal finalidade agregar valor à informação existente, filtrando e resumindo os dados dispersos, as informações e o conhecimento, para que assim se desenvolva numa característica de utilização pessoal e organizacional, auxiliando no alcance da informação necessária para a execução de determinada ação.


A gestão do conhecimento, de alguma forma, sempre existiu nas empresas. A mudança atual é o simples fato de que esse estudo vem sendo vinculado à administração estratégica das organizações, seja através de práticas de valorização do capital intelectual, da mensuração dos resultados, da remuneração por competência, entre outros fatores. Portanto, para implantar e ter sucesso com a gestão do conhecimento as empresas devem se ver como uma comunidade humana, na qual o conhecimento coletivo representa o seu maior diferencial, pois é na coletividade que se baseiam as competências para o desenvolvimento do trabalho.

Entender que a gestão do conhecimento nas organizações é a modelagem dos processos corporativos a partir do conhecimento gerado por quem os exerce, permite a estruturação das atividades organizacionais, com parâmetros gerados pelo monitoramento dos processos. Por fim, percebemos que a gestão do conhecimento é um sistema de gerenciamento corporativo, ou seja, trata-se um conceito gerencial que permite às empresas ganharem poder de competição ante a concorrência, conciliando tecnologias da informação e processos de comunicação com o desenvolvimento constante do aprendizado organizacional.

Até a próxima pessoal!

-----

Gestão da Qualidade;
- Gestão de Projetos;
- Gestão Estratégica;
- Gestão Ambiental;
- Gestão Financeira;
- Gestão de Pessoas.

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS