administração

Administração Estratégica - Conceito e etapas


Origem e conceito da Administração Estratégica


Administração Estratégica (AE)

O estudo da administração estratégica teve sua forma definida pela primeira vez em meados da década de 50, através de patrocínios feitos pela Fundação Ford e pela Carnegie Corporation. Ambas as organizações auxiliaram o desenvolvimento deste estudo nas escolas de negócios da época, o que acabou culminando numa transformação do ensino de negócios, deixando-o mais amplo e englobando áreas como a política de negócios, análise e solução de problemas por exemplo. Essa mudança conquistou ampla aceitação, fazendo com que diversas escolas de negócios usassem esse novo modelo.


Podemos dizer, que a administração estratégica se trata de um conjunto de diretrizes, opções e valores que os participantes da alta administração determinam para a empresa conseguir ter um desenvolvimento de longo prazo.  As estratégias corporativas servem para que a organização possa se antever aos problemas que podem ocorrer no meio do caminho, visando também diminuir os riscos de insucesso da mesma. Normalmente, esses pontos da administração estratégica são encontrados na missão e visão de cada empresa. Como tipos de estratégia, nós podemos citar a redução de custos, ou a internacionalização, por exemplo. Em resumo, para um empresa ser "estratégica" basta se preparar para enfrentar e vencer os desafios, assim como enxergar as ameaças e oportunidades que ainda não existem.

O processo de implementação da administração estratégica


Etapas da administração estratégica
Atualmente o maior desafio de qualquer organização, independente do seu tamanho é ter competitividade e sobrevida diante de um mercado tão acirrado. Essa realidade contemporânea que vivemos atualmente exige das empresas e organizações algumas práticas que demonstrem uma administração mais eficiente, eficaz e que também seja mais efetiva em relação ao futuro da companhia. Para um melhor entendimento, vamos explicar por etapas como funciona o processo da administração estratégica. Veja mais detalhadamente na imagem à esquerda.

Etapa 1 - Execução de uma análise do ambiente:

A metodologia da administração estratégica se inicia com a análise do ambiente, ou seja, com o intuito de identificar os riscos e as oportunidades atuais e futuras através do procedimento de monitorar os ambientes organizacionais. Nesse aspecto, o ambiente organizacional engloba todos os fatores, tanto internos como externos à organização, que possam influenciar o progresso obtido através da realização dos objetivos da empresa. Aqui se faz necessários que os administradores compreendam qual o propósito da análise do ambiente, reconhecendo seus vários níveis existentes e entendendo as recomendações das normas para realizar uma análise de ambiente efetiva.

Etapa 2 - Estabelecimento de uma diretriz organizacional:

A segunda etapa do processo de administração estratégica é o estabelecimento da diretriz organizacional, ou simplesmente a definição da meta da empresa. Comumente, há dois indicadores que norteiam a direção que uma organização deve seguir, eles são: a missão e os objetivos organizacionais (ambos definidos no planejamento estratégico). A missão organizacional é a finalidade da companhia, ou basicamente, a razão da sua existência. Já os objetivos são as metas da organização. É importante levarmos em conta que também existem outros dois indicadores estabelecidos pelas empresas, que são: a visão (aspiração do que a empresa ensejam ser ou se tornar futuramente) e os valores (os princípios que norteiam a organização e as diferenciam das outras).

Etapa 3 - Formulação de uma estratégia organizacional:

A terceira etapa do processo é a formulação da estratégia. De acordo com Chandler, estratégia seria a determinação das metas e objetivos a longo prazo, junto à adoção de linhas de ação e alocação de recursos para o alcance desses objetivos. A estrutura da organização deve seguir as estratégias adotadas e não o contrário. O enfoque central da administração estratégica não somente da definição da estratégia em si, mas também em saber como lidar satisfatoriamente com a concorrência. Assim que o ambiente tenha sido analisado e a diretriz definida, a administração estratégica é capaz de traçar rumos alternativos que venham a garantir o sucesso da empresa.

Etapa 4 - Implementação da estratégia organizacional:

A quarta etapa da administração estratégica culmina na execução de ações desenvolvidas a partir das etapas anteriores ao processo de gestão da estratégia (controle e administração da estratégia empresarial). Sem uma implementação efetiva da estratégia, as empresas tornam-se incapazes de colher os proventos do estabelecimento de uma diretriz organizacional, de uma análise dos ambientes (interno e externo) e da formulação da estratégia em si, sendo assim, torna-se impossível desenvolver um planejamento eficaz que venha a surtir um efeito positivo na organização. A implementação deve ser feita com base na administração participativa, sendo bem recebida por todos os integrantes da organização, desde a alta administração até as bases operacionais da mesma.

Etapa 5 - Controle e Gestão estratégica:

O controle estratégico se trata de um método diferenciado de controle organizacional que se concentra na avaliação e monitoração do processo de planejamento e administração estratégica, visando sempre melhorá-los e assegurar o seu funcionamento mais próximo do adequado. A implantação de um controle estratégico na organização é orientada pelo estabelecimento de medidas de acompanhamento que possam dar garantias de avaliação. Sua função principal é ajudar os gestores para que os objetivos anteriormente definidos sejam cumpridos da melhor forma possível. De forma resumida, gestão estratégica trata-se de avaliar os resultados, comparar com o que foi planejado, e se necessário, tomar ações corretivas visando o alcance dos objetivos propostos.

Características e benefícios da administração estratégica


Por ser um processo contínuo de determinação da missão e objetivos da organização, principalmente em seu contexto interno e externo, a administração estratégica apresenta certas características, tais como evolutiva, moderna, sistêmica e interativa, visando maximizar os resultados junto as lideranças e a administração participativas. Na sua característica evolutiva seus princípios se apresentam sempre em constante evolução, desde o delineamento dos modelos de administração, até o controle estratégico em si.

Na característica moderna, a administração estratégica considera todos os conceitos e princípios fornecidos pela ciência humana. Por outro lado, na sua característica sistêmica sua divisão se apresenta estruturada, pois suas partes são integrantes de um todo que evolui com o passar do tempo, levando em consideração uma ciência mais exata. A administração estratégica promove o ajustamento entre as mudanças nos fatores ambientais externos e internos da organização, buscando uma maior satisfação dos stakeholders envolvidos no negócio.

Uma administração estratégica de qualidade poderá proporcionar a empresa inúmeros benefícios, dentre os quais podemos citar: modelos de gestão simplificados, flexíveis e sustentáveis, maior conhecimento sobre as capacidades individuais dos colaboradores, uma melhor postura organizacional em relação às expectativas atuais e futuras do mercado, maior motivação, comprometimento e qualidade por parte dos funcionários e por fim, maior amplitude de atuação nos resultados da empresa. É importante lembrarmos que para obter o máximo de sucesso na administração estratégica, a empresa deve ter uma abordagem administrativa ampla e integrada, associada a competência estratégica e a administração participativa, baseadas num processo contínuo.

Conclusão


Como vimos, a administração estratégica é definida como um contínuo e interativo processo que visa manter uma organização como um conjunto devidamente integrado ao seu ambiente. Podemos dizer que se trata de uma "administração do futuro" que, de forma estruturada, sistêmica e intuitiva, consolida um conjunto de princípios, normas e funções para alavancar o processo de planejamento da situação futura pretendida pela empresa. Ela otimiza ao máximo a utilização dos recursos em relação à realidade ambiental na qual a organização se encontra, assim como as relações interpessoais que a mesma possui.


Portanto, percebemos que é através do processo de definição da missão, visão, valores e objetivos organizacionais que ela apresenta certas características, como um desempenho evolutivo e moderno para com a organização, maximizando seus resultados, desempenho e consequentemente tornando-a mais competitiva no seu negócio. Sua finalidade mais clara é a de assegurar o crescimento, a continuidade e a sobrevivência da empresa, principalmente, por meio da adaptação contínua de sua estratégia, o que lhe possibilita enfrentar as mudanças observadas ou previsíveis de ocorrer, ou seja, a administração estratégica torna a companhia competitiva a tal ponto, que permite a mesma antecipar-se às ameaças e oportunidades que possam vir à surgir. Bom é isso aí pessoal! Qualquer dúvida sobre o assunto, usem os comentários que assim que possível responderemos com o maior prazer.

Até a próxima!

Autora: Rafaela Sales
Referências Bibliográficas: 
MAXIMIANO, Amaru. Teoria Geral da Administração. Atlas, 2012.
ANSOFF, Igor. Implementando a Administração Estratégica. Atlas, 1993.
CERTO, Samuel. Administração Estratégica. Makron Books, 1993.

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS