administração

Principais cuidados ao abrir uma franquia


O mercado de franquias no Brasil


Cuidados ao abrir uma franquia

Atualmente um dos quesitos mais valorizados pelos empreendedores é o da "segurança econômica". Entretanto, no mundo dos negócios todos sabem que a palavra segurança deve ser usada com bastante cautela. Na busca por essa estabilidade e diante da enorme porcentagem (60% de acordo com o SEBRAE) de novas empresas que fecham as portas em até dois anos de funcionamento, muitos dos empresários atuais acabam optando pelo ramo do franchising como uma forma de minimizar os riscos e de tentar assegurar seus lucros.


O mercado de franquias registrou um crescimento de 14% em 2013, o que representa uma média de 56 franquias abrindo as portas todos os dias. O faturamento do setor também está em alta e fechou o ano com um volume de negócios de quase R$ 117 bilhões. É um mercado em franco crescimento e a expectativa é de que continue assim nos próximos anos. Porém, o modelo de franquias não se trata somente de um mar de rosas. Apesar de estar em alta e de ser mais estável e "seguro", ele vem com uma série de questões que não haveriam num negócio independente, como por exemplo, exigências de ponto comercial e especificações. 

Cuidados necessários ao abrir uma franquia


Devido a essa característica singular das franquias e a dinâmica presente ramo de mercado é importante que o franqueado conheça os principais aspectos do negócio e demais informações complementares, que o ajudarão e provavelmente facilitarão sua caminhada nesse mercado crescente. O mercado de franquias é único, com bastantes restrições e necessidade de alto capital, por isso, separamos algumas dicas para os que possuem interesse na área e para aqueles que estão pensando em iniciar um negócio por meio do franchising. Confira abaixo os principais cuidados ao abrir uma franquia:

1. Estudar o mercado e a concorrência: O mercado de franquias pode ser considerado um "pequeno gigante" no ambiente econômico brasileiro, crescendo a taxas surpreendentes e que a cada ano se superam ainda mais. Podemos considerá-lo como o mercado mais atrativo atualmente para os empreendedores de cunho mais conservador. Por isso, é interessante o franqueado saber que cada franquia (modelo) possui suas diferenças e particularidades, como as diferenças nas taxas, no capital necessário e nos contratos.

2. Certificar-se de ter capital: O franqueado não pode ser irresponsável. Não pode se iludir entrando no negócio com pouco ou nenhum capital para assegurar os primeiros meses (talvez até o primeiro ano), achando que a franquia vai ter um retorno financeiro surpreendente, ou coisa do tipo. Ter capacidade financeira para sustentar a franquia nos primeiros meses de funcionamento é imprescindível para o sucesso do negócio.

3. Analisar a franquia e se familiarizar com seu sistema: Geralmente o investimento feito em uma franquia provém de uma poupança ou alguma reserva financeira que o investidor possuía. Por isso, é importante analisar os aspectos financeiros do negócio do mesmo modo que seria feito em qualquer investimento de grande porte. O franqueado não pode deixar-se seduzir pelas promessas de retorno financeiro rápido, ou fácil, pois quando a realidade vier, a desmotivação pode ter um impacto negativo sobre o empreendimento. 

4. Analise o COF (Circular de Oferta de Franquia) com cautela: A circular de ofertas, também chamada de COF, é uma espécie de resumo da franquia entregue aos empreendedores. Neste documento irá constar diversas informações essenciais sobre a franquia, como prazo de contrato, taxas, território de atuação, etc. Esse documento deve ser analisado com bastante cautela, de preferência junto a um advogado.

5. Converse com franqueados e ex-franqueados: É meio óbvio que em todo empreendimento, investimento é muito importante ter um contato com alguém que já tenha passado pela experiência do negócio. Esse contato será o parâmetro ideal para se ter ideia de como o negócio funciona. Por isso, procure conversar com o máximo possível de franqueados, até você se sentir realmente seguro e disposto a dar continuidade ao processo. Procure saber o nível de satisfação deles e os pontos altos e baixos do negócio, assim como os prazos, taxas e regras. (A lista dos franqueados vem junto ao COF).

6. Opte por uma franqueadora associada à uma entidade representativa : No Brasil a principal entidade representante das franquias é a ABF (Associação Brasileira de Franchising), ela possui um grande portfólio de redes franqueadoras, no qual são avaliadas e integradas ao grupo de franqueadores respeitáveis, ou seja, segura pra investir. Por todo o trabalho que a ABF faz, seria interessante que a franquia pela qual você se interessa, seja uma de suas associadas.

Esperamos que essas dicas auxiliem de forma positiva no seu empreendimento e lhe passem mais segurança na sua decisão de se tornar ou não um franqueado. Como dito como começo do artigo, o mercado de franquias continua em alta e as tendências continuam apontando somente para cima. Por isso, se você realmente tem interesse em tornar-se um franqueado não deixe esse momento passar. Para mais informações, reforçamos a indicação da entidade anteriormente citada, pois no site da ABF consta praticamente todas as informações necessárias para aqueles que desejam entrar no ramo de franquias. Bom, é isso ai pessoal. Até a próxima e não deixe de comentar!

-----

Assinatura Equipe de Redação
Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS