administração

Henry Mintzberg e os Papéis Gerenciais


Quem é Henry Mintzberg?


Henry Mintzberg

Nascido em 1939, o canadense Henry Mintzberg estudou engenharia na McGill University de Montreal e na Sloan School Management do MIT, congratulando-se Ph.D pela própria Sloan School. Atualmente ele é professor na McGill University, em Quebec, Canadá, onde ensina desde 1968. Mintzberg é considerado um dos maiores especialistas mundiais em estratégia, desenvolvendo seu trabalho nas áreas de estratégia e gerência corporativas, e no modo como os gestores dividem seus processos mentais.


Henry Mintzberg é considerado um autor bastante produtivo, escrevendo diversos livros sobre estratégia de gerências e de negócios. Atualmente ele conta com mais de 140 artigos publicados e treze livros no seu nome. Seu livro mais reconhecido é "A ascensão e queda do planejamento estratégico", onde critica algumas das práticas atuais do planejamento das organizações, e dos processos de tomada de decisão. Outro que vale a pena mencionarmos é o "Safári de Estratégias", no qual ele fala sobre planejamento estratégico e das escolas que fazem parte deste assunto.

Henry Mintzberg e os papéis gerenciais


No início dos anos 70, uma grande contribuição ao entendimento do papel dos gerentes foi oferecida pelo professor canadense Henry Mintzberg, que estudou um pequeno grupo de altos executivos. Ele concentrou-se nas atividades que os gerentes realizavam: o que eles faziam, com quem conversavam, como se comunicavam, quanto tempo trabalhavam sozinhos e assim por diante. Essa pesquisa deu-lhe a base para fazer a proposição de que as atividades dos gerentes classificam-se em dez papéis. Mintzberg definiu um papel como conjunto organizado de comportamentos que pertencem a uma função ou posição identificável e agrupou os dez papéis gerenciais em três famílias: papéis interpessoais, papéis de informação e papéis de decisão. Vocês podem conferir na imagem a seguir:

Os papéis e competências gerenciais

> Papéis Interpessoais: Os papéis interpessoais abrangem as relações interpessoais dentro e fora da organização. Nesse papel os gerentes podem representar os significados de símbolo, líder ou ligação.

Símbolo: O gerente age como um símbolo e representante (relações públicas) da organização. O papel de símbolo está presente em um certo número de tarefas. Nenhuma dessas tarefas envolve significativamente o processamento de informações ou a tomada de decisões;

Líder: A liderança permeia todas as atividades do gerente. A importância da liderança envolve todas as atividades interpessoais nas quais há alguma forma de influência, seja com funcionários, clientes, fornecedores e outras pessoas;

Ligação: O papel de ligação envolve a teia de relacionamentos que o gerente deve manter, principalmente com seus pares. Nesses relacionamentos, ele vincula sua equipe com outras, a fim de fazer o intercâmbio de recursos e informações que lhe permitem trabalhar.

> Papéis de Informação: Os papéis de informação estão relacionados com a obtenção e transmissão de informações, de dentro para fora da organização e vice-versa.

Monitor: No papel de monitor, o gerente recebe ou procura obter informações que lhe permitem entender o que se passa em sua organização e no meio ambiente. Esse papel envolve a necessidade e a capacidade de lidar com uma grande variedade de fontes de informação, que vão desde a literatura técnica até a "rádio peão";

Disseminador: O papel de monitor tem o complemento da disseminação da informação externa para dentro da organização, e da informação interna de um subordinado para outro;

Porta-voz: Enquanto o papel de disseminador está relacionado com a transmissão de fora para dentro, o papel de porta-voz envolve o inverso - a transmissão de informação de dentro para o meio ambiente da organização.

> Papéis de decisão: Os papéis de decisão envolvem a resolução de problemas e a tomada de decisões, relacionadas com novos empreendimentos, distúrbios, alocação de recursos e negociações com representantes de outras organizações.

Entrepreneur: Como entrepreneur (empreendedor), o gerente é iniciador e planejador da maior parte das mudanças controladas em sua organização. São mudanças desejadas pelo próprio gerente, que podem incluir melhoramentos na organização e a identificação e aproveitamento de oportunidades de novos negócios, entre outras iniciativas;

Controlador de distúrbios: Os distúrbios, ao contrário das mudanças controladas, são aquelas situações que estão parcialmente fora do controle gerencial, tais como os eventos imprevistos, as crises ou os conflitos. Para lidar com essas situações, o gerente desempenha o papel de controlador de distúrbios;

Administrador de recursos: Segundo Mintzberg, a alocação de recursos é o coração do sistema de formulação de estratégias de uma organização. O papel de administrar recursos. que é inerente à autoridade formal, está presente em praticamente qualquer decisão que o gerente tome. A administração (alocação) de recursos compreende três elementos essenciais - administrar o próprio tempo, programar o trabalho alheio e autorizar decisões tomadas por terceiros;

Negociador: De vez em quando, a organização envolve-se em negociações que fogem da rotina, com outras organizações ou indivíduos. Frequentemente, é o gerente quem lidera os representantes de sua organização nessas negociações, que podem lidar com sindicatos, clientes, credores ou empregados individuais, entre outras possibilidades.

O desempenho dos papéis propostos por Mintzberg parece depender do nível hierárquico do gerente. Para os gerentes de nível mais alto, os papéis de disseminador, símbolo, negociador, ligação e porta-voz parecem ser mais importantes, ao passo que o papel de líder parece ser importante em todos os níveis. A especialidade do gerente também influencia o desempenho dos papéis. Os papéis interpessoais são mais importantes na área de vendas, enquanto os papéis de informação predominam na área de finanças.

Principais habilidades dos gerentes


Segundo Henry Mintzberg, a formação de gerentes reside no desenvolvimento das habilidades. Ele acredita que seja preciso ir além da transmissão de conhecimentos e oferecer oportunidades para que as pessoas possam desenvolver e aprimorar suas habilidades gerenciais. Ele foi o autor que identificou o maior número de habilidades gerenciais existentes, associando-as diretamente aos papéis gerenciais que propôs. No total são oito habilidades: habilidades de relacionamentos, de liderança, de resolução de conflitos, de processamento de informações, de tomada de decisoes, de alocação de recursos, de empreendedor e de introspecção.

Essas habilidades distintas se dividem em categorias que demonstram capacidades únicas exercidas pelos gerentes. Na habilidade de relacionamento por exemplo, nós temos a capacidade de estabelecer e manter relações, com a finalidade de servir aos próprios objetivos ou interesses recíprocos. Assim como outros autores famosos, Henry Mintzberg demonstra grande capacidade em relação à administração moderna e seus conceitos, o professor da McGill University pode ser considerado uma das principais referências atuais, em termos de planejamento estratégico e gerência de negócios.

Recentemente, ele lançou o livro "Managing: Desvendando o dia a dia da Gestão", onde ele procura desmitificar o gestor como alguém que é um planejador sistemático, sem interrupções e que tem controle de tudo na organização. Através desse seu livro mais recente, Mintzberg demonstra que o gestor moderno, na verdade, gerencia em três níveis distintos: ação, informação e pessoas. Apresentando uma dinâmica acelerada e pouco previsível. Bom, é isso aí pessoal. Caso vocês tenham alguma dúvida, basta deixar nos comentários que responderemos o mais breve possível.

Até a próxima!

-----

Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS