administração

CDB, o que é e como investir?


Você deve investir no CDB, ou não?


CDB - Certificado de Depósito Bancário

Muita gente fica na dúvida na hora de investir o suado dinheirinho de todo mês, e dentre todas elas, a dúvida mais comum fica entre as duas aplicações mais populares dos bancos: a poupança e o CDB. Devido a mudança que ocorreu em 2012 na poupança, muitos decidiram migrar a sua reserva e procurar novas opções de investimento. Uma das opções existentes é o CDB, entretanto muitos ainda o desconhecem ou não sabem se o dinheiro após aplicado, realmente irá render nesse tipo de investimento.

Essa questão pode depender de "n" fatores, porém, existem duas perguntas que podem ser feitas para sanar esse problema - quanto tempo o dinheiro ficará aplicado e quanto dinheiro será aplicado no CDB? Por isso, decidimos que seria interessante falarmos um pouco sobre do que se trata o CDB e quais as vantagens que o mesmo proporciona. O CDB (certificado de depósito bancário) é uma espécie de título privado - títulos de renda fixa, emitidos unicamente pelos bancos financeiros do país.

As instituições financeiras emitem esse título com o objetivo de se capitalizar (arrecadar fundos para as atividades de crédito). De maneira mais simples, podemos dizer que se trata de um empréstimo feito por você ao banco e que em troca esse empréstimo (o seu dinheiro) terá uma rentabilidade diária. Em relação aos riscos do investimento, não tenha medo - para os casos de falência ou quebra do banco, o investimento é garantido até o limite de R$ 250 mil, tal garantia é feita pelo FGC (fundo garantidor de crédito) preservando a segurança do investidor. No total, existem três tipos de CDB:

> Prefixado: Os CDBs prefixados são títulos que não possuem prazo mínimo, seus vencimentos não podem ocorrer em sábados, domingos ou feriados e sua rentabilidade é determinada na hora da aplicação. Eles são uma ótima opção para os investidores que possuem um perfil mais conservador, que deseja ter conhecimento de quanto vai receber ao vencimento da aplicação.

> Pós-fixado: Os CDBs pós-fixados possuem um rendimento baseado em cima de indicadores, o principal deles é o CDI (certificado de depósito interbancário) que é bem próximo da Selic (taxa básica de juros). Esse tipo de investimento é mais recomendado para as pessoas que possuem um perfil mais fléxivel, e que não possui receio em correr um "mínimo" de risco existente.

> Com Swap: Os CDBs com Swap podem negociados com remuneração pré ou pós-fixada de acordo com o desempenho de certos indicadores - geralmente índices de inflação ou uma taxa de juros prefixada. Essa modalidade de investimento do CDB é recomendada tanto para pessoas com perfis conservadores, quanto para as pessoas com perfil flexível. É uma modalidade especial que permite uma variabilidade do rendimento.

Tributos e Rendimento da aplicação?

A tributação dos CDBs é semelhante a maioria das aplicações de renda fixa, existindo uma tributação de IOF (imposto sobre operações financeiras) para aplicações de menos de 30 dias. Outro tributo para todos os casos de investimento em CDB, é o Imposto de Renda. A alíquota varia de acordo com o prazo de aplicação. É importante lembrar também que a operação possui a taxa de administração que varia de banco para banco, porém usualmente fica entre 1 a 2%.

A questão dos rendimentos vai depender do tempo e da quantia aplicada, a relevância do tempo ocorre devido à influência do imposto de renda sobre o investimento. Entre as principais transições de período da aplicação (181 - 360 a 361 - 721, por exemplo) a redução do imposto é bastante significativa. Outro fator importante é que nem todo CDB possui liquidez diária, ou seja, torna-se necessário esperar o prazo de carência terminar para resgatar o dinheiro, entretanto, geralmente o retorno é mais interessante ao fim do prazo. Quanto a questão da quantia, é mais vantajoso quando você tem uma quantia maior para investir, pois quanto maior o valor a ser aplicado melhor o rendimento, isso ocorre por que alguns bancos pagam mais juros se o valor investido for maior. Por isso, é sempre bom pesquisar quanto os bancos estão oferecendo pelo valor do investimento.

Também é importante sempre ter em mente algumas questões, como: decidir bem antes de aplicar, qual título investir - escolhendo entre o pré e pós-fixado ou ainda o swap. Se caso a taxa de juros estiver em alta, mas com tendência de queda os mais indicados são os prefixados. Já os pós, são indicados quando a taxa está a subir ou permanecerá em alta (por exemplo, atualmente a Selic se encontra em 10% e previsões indicam um aumento já na reunião do Copom esse mês). Quanto ao CDB Swap a indicação é para quem quer proteger o poder de compra no longo prazo e obter um ganho real.

Outro ponto relevante, é caso você decida investir mais de R$ 250 mil, lembre-se de utilizar diferentes instituições bancárias, ou até mesmo investir parte em seu nome e a outra parte em nome da(o) sua(seu) esposa(o). Por fim, sempre negocie a taxa, o retorno costuma variar de banco para banco (infelizmente, os maiores pagam menos). Pesquise por bancos que ofereçam a maior remuneração (geralmente bancos menores), isso pode fazer uma grande diferença no longo prazo, visto que a maioria dos "grandes" bancos não pagam juros altos, geralmente abaixo de 90% do CDI, quando o investimento é baixo principalmente (abaixo de R$ 10 mil). Até a próxima galera e continuem ligados aqui no portal administração!

-----

Assinatura Equipe de Redação
Nós também estamos no Twitter e no Google+!

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS