administração

Compreendendo os anseios da Geração Y


O que a Geração Y espera?


Geração Y

Muitos gestores definem a Geração Y como relapsa, ambiciosa e até mesmo egoísta, mas afinal como gerir jovens que esperam resultados imediatistas e que não possuem o menor pudor de trocar de empresa? Para responder a pergunta acima é necessário que o gestor entenda o que essa geração tem de diferente das anteriores, e quais são as ferramentas e condições externas que impactaram os mesmos.

Nos últimos anos, a Geração Y tem causado uma verdadeira revolução no mercado de trabalho. Muitas organizações não se preparam para essa mudança de relacionamento e expectativas, e com isso foram “pegas de surpresa” com profissionais que se preocupam bastante com questões como remuneração, flexibilidade, melhores estruturas e condições favoráveis de desenvolvimento profissional. Estes jovens não pensam “meia vez” para trocar de empresas e buscar a tão sonhada realização profissional em outra organização, sendo que muitos aos 25 anos de idade já ultrapassaram o número de empresas que seus pais tiveram em toda a carreira.

A Geração Y busca um local de trabalho em que se sintam realizados e que seja prazeroso, contudo não deixam de lado a vida particular, o lado profissional tem de ir ao encontro do projeto pessoal de vida, o tempo para a família e amigos são imprescindíveis, obviamente estes desejos tem uma contrapartida, e estes jovens vem demonstrando através dos seu desempenho e resultados que podem ser cobrados.

Mas afinal, por que essa Geração é tão diferente das anteriores? Primeiramente, pelo grande impacto que a internet exerceu sobre os mesmos, os jovens dessa geração tem uma gama maior de informações e podem realizar comparativos entre diferentes comportamentos, organizações, estruturas e assim conseguem definir o que querem antes mesmo de serem inseridos no mercado de trabalho. Outro fator relevante é que muitos destes jovens cresceram vendo seus pais, tios e pessoas próximas adoecerem pelo excessivo e desgastante trabalho, fato este que não aceitam conviver. 

Para os gestores a recomendação é estar próximo destes profissionais, é preciso ouvi-los, entendendo as expectativas dos mesmos e alinhando com as expectativas da organização, a flexibilidade é necessária, porém a mesma varia de organização para organização, essa dosagem deve ser explicitada ao profissional, a Geração Y necessita ouvir do gestor o que a organização espera dele, não somente no feedback anual, mas também de forma integradora, estes jovens quando não se sentem parte do “organismo” da organização tendem a buscar um local em que se sintam parte de um todo, por isso gestores, temos que buscar entender e acima de tudo atuar de forma efetiva com estes profissionais.

-----

Linkedin: Adalton França

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS