administração

Do que se trata o Comércio Exterior?


O conceito do Comércio Exterior


Comércio Exterior

Podemos extrair um conceito preliminar do próprio nome da atividade mencionada em si, ou seja, temos a palavra “comércio” definindo as ações voltadas para troca de bens materiais e imateriais (Serviços), em troca de um retorno financeiro. Quanto a palavra “exterior”, essa se define como característica predominante da área, justamente por ser realizada com outras nações, e não localmente ou internamente no país de origem da mercadoria. Podemos observar abaixo alguns conceitos de comércio exterior ou internacional.

O comércio internacional é a troca de bens e serviços através de fronteiras internacionais ou territórios. Na maioria dos países, ele representa uma grande parcela do PIB. Ele está presente em grande parte da história da humanidade (ver rota da seda), mas a sua importância econômica, social e política se tornou crescente nos últimos séculos. O avanço industrial, dos transportes, a globalização, o surgimento das corporações multinacionais, o outsourcing tiveram grande impacto no incremento deste comércio. O aumento do comércio internacional pode ser relacionado com o fenômeno da globalização. 

Muitos dividem os conceitos de comércio exterior e comércio internacional, contudo os dois são basicamente a mesma atividade, já que ambas referem-se à atividade de troca de bens e serviços entre nações. Assim sendo, podemos definir comércio exterior como uma série de ações que englobam todos os aspectos da transação de produtos e serviços em âmbito internacional, com o intuito de gerar retorno financeiro para os envolvidos no processo, sejam eles empresas ou países. O comércio exterior é um setor de grande relevância para todos os atores globais, pequenos ou grandes, pois é o principal gerador de divisas destes. 

A grande maioria, por exemplo, sobrevive do intercâmbio de mercadorias, seja por questões territoriais, ou por características de produção próprias. O volume de exportação e importação de produtos de cada país será balizado por suas condições de desenvolvimento, isto é, se o mesmo for uma nação pouca desenvolvida irá exportar principalmente produtos de baixo valor agregado (matéria prima para outros produtos ou alimentos) e terá que necessariamente importar os produtos industrializados e prontos para utilização de sua população, uma vez que não possui produção voltada para esse fim. 

Consequentemente, os países desenvolvidos serão fortes na produção e exportação de produtos de alto valor agregado, pois possuem as ferramentas necessárias para a criação de mercadorias de qualidade. Em contrapartida, serão importadores e dependentes da matéria prima produzidas pelos países menos desenvolvidos. A partir desta análise, podemos afirmar com clareza de que a atividade de comércio exterior caracteriza-se por ser uma via de mão dupla, onde quem exporta também necessita importar para manter seu fluxo estável, tendo as duas funções a mesma importância dentro do setor como um todo.

Uma exportação maior do que a importação de um determinado país é geralmente o objetivo mais trabalhado pelos governos, pois significa receitas maiores e maior recebimento de divisas do que evasão. Importar menos também pode representar uma melhoria no desenvolvimento de determinado país, uma vez que o mesmo já consegue suprir suas necessidades internas sem necessitar comprar os produtos de outras nações. Por fim, deve-se destacar a importância do Comércio Exterior para o país, visto que se trata de uma atividade que contribui de várias maneiras para o desenvolvimento econômico e industrial, atraindo investimentos e melhorias em infraestrutura,  além de representar sua capacidade de auto-sustentação na produção de bens e serviços essenciais à sua população.

-----

portal administração feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
COLUNAS
RECOMENDAMOS
REDES SOCIAIS
-------------------------------------------------
Receba Nossas Atualizações
PARCEIROS